domingo, 20 de dezembro de 2015

 É incrível quanta coisa a gente deixa passar. Esse domingo eu acordei nostálgica. Lembrando da minha infância, de quantas coisas boas eu deixei passar. 

 Eu fazia ballet. Eu gostava de duas vezes na semana, encontrar algumas amigas e minha professora tão dedicada, que sempre me ensinava a fazer os passos por mais difíceis que fossem. Talvez se eu nunca tivesse saído de onde morei, ainda frequentaria ballet e estaria me apresentando por aí, teria sido útil em alguma coisa, talvez me tornado a melhor. 
 Eu poderia ter aceitado mais convites, saído mais, ter conhecido os lugares que sempre quis conhecer. Poderia ter feito mais amigos! Eu poderia ter viajado todo ano em companhia de pessoas que iam me fazer rir. Eu seria tão feliz que não me preocuparia tanto com minha aparência, com esse meu eu. Eu teria pessoas que eu gostaria de fazer feliz, e pessoas que gostariam de me fazer feliz, essa reciprocidade me faria melhor.
 Eu teria tido mais conquistas, eu seria mais confiante, eu caminharia em frente sem medo do escuro, sem medo das pessoas que tentam estragar minha vida. Eu teria motivos para levantar minha cabeça. 
 Se eu nunca tivesse vindo para cá, eu teria uma vida totalmente diferente. Talvez eu fosse bem mais feliz, fazendo tudo o que gosto. Eu seria mais dedicada e teria entrado mais cedo na faculdade que eu gosto. 

 Eu estou arrependida da minha vida. Nada do que eu fiz valeu a pena. Eu queria estar no ballet, eu queria estar terminando a faculdade, eu queria ter viajado e saído nos finais de semana para campos abertos. Esse sentimento dá e passa, mas quando persiste, me faz ter vergonha de mim mesma. Uma vontade insana de deixar passar isso, abandonar e tentar de novo. Nascer de novo em outra vida. Eu não me conheço o suficiente para saber do que sou capaz, mas se caso, algum dia, eu resolver me matar, não quero que vocês se sintam culpado. Querendo ou não, doa a quem doer, eu sempre penso em mim em primeiro lugar, e sempre foi assim. Eu sempre tento me consertar, dia e noite pensando em uma forma de melhorar a minha vida, apenas a minha. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário